Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banca vende €5 mil milhões de imóveis e créditos tóxicos

O Novo Banco foi a instituição que vendeu mais destes portefólios de ativos. A CGD foi a seguinte na lista

TIAGO MIRANDA

Negócio. Nos portefólios vendidos há todo o tipo de ativos, desde casas, escritórios ou armazéns. Uns já foram entregues e outros estão por executar

Ana Baptista

Ana Baptista

Jornalista

Os bancos portugueses e os estrangeiros com atividade em Portugal, faturaram, em 2018, cerca de €5 mil milhões com a venda de ativos imobiliários. Neste montante, avançado pela consultora JLL e que representa “um crescimento superior a 80%” face aos €2,7 mil milhões conseguidos em 2017, incluem-se dois tipos de ativos.

Uns são os chamados Real Estate Owned Assets (REO), ou seja, imóveis que estavam hipotecados e já tinham sido executados pelos bancos e portanto, já eram detidos pelo próprio banco. E os outros são os Non Performing Loans (NPL) ou crédito malparado referente a ativos imobiliários, ou seja, empréstimos e hipotecas que não estão a ser pagos, mas que os bancos ainda não recuperaram.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso - iOS e Android - para descarregar as edições para leitura offline)